MP investiga show de Léo Santana em Alagoas por alto custo

O Ministério Público de Alagoas entrou com uma ação para investigar um show de Léo Santana programado para o próximo 8 de março

0
17

BRASIL – Os altos custos de um show de Léo Santana renderam uma ação do Ministério Público de Alagoas (MPAL). Nesta sexta-feira (23/2), o órgão instaurou um procedimento preparatório de inquérito civil para investigar a apresentação contratada para 8 de março pela Prefeitura de Viçosa.

Segundo informações divulgadas pelo portal Extra, o principal motivo para a investigação é o alto custo do cachê do artista. Esse ponto foi destacado pelo promotor de Justiça Adriano Jorge Correia, que alegou que o valor chamou a atenção do MP, que tenta garantir a aplicação correta de recursos públicos.

“O intuito é fiscalizar a aplicação dos recursos públicos, bem como verificar se existe alguma irregularidade ou, até mesmo, ilegalidade nos procedimentos licitatórios realizados pelo município”, afirmou ao Extra.

Mesmo com a investigação, o valor pago pelo show do artista não foi revelado. No último 18 de fevereiro, entretanto, Léo Santana foi contratado para se apresentar em São Paulo por R$ 620 mil. O valor do cachê do artista varia e chegou a R$ 1 milhão em um evento do último Carnaval, segundo levantamento do Splash.

A ação do MPAL também vai analisar licitações de outras bandas e artistas, além de preparação e montagem da estrutura do evento, que inclui detalhes como palcos, arquibancadas e banheiros químicos. Além disso, a segurança e o atendimento de urgências e emergências aparece como preocupação no processo.

A Prefeitura de Viçosa vai precisar entregar informações detalhadas sobre o local do evento, as medidas de segurança adotadas e os procedimentos de atendimento em caso de incidentes que possam comprometer a integridade física dos participantes. As documentações precisam ser entregues em até cinco dias.

Justiça volta atrás e libera show de Léo Santana na Grande SP

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP)liberou, ao fim da manhã de 18 de fevereiro, o show de Léo Santana em Embu das Artes, na Grande SP, durante evento de celebração do aniversário de 65 anos da cidade. A própria Justiça havia determinado a suspensão do show sob pena de R$ 1 milhão de multa em caso de descumprimento.

O show teve início às 12h no Parque do Rizzo. Segundo o desembargador Antonio Carlos Villen, que proferiu a decisão deste domingo, o show já havia sido pago antecipadamente e o cancelamento apenas serviria para “agravar eventuais danos ao Erário”.

Conforme divulgado pelo Metrópoles, a Justiça havia acatado um pedido feito pelo vereador de oposição Abidan Henrique (PSB), que alegou gastos excessivos com o evento enquanto há carência de investimentos em áreas como saúde e infraestrutura.

Show de Léo Santana custou R$ 620 mil

A Prefeitura de Embu das Artes pagou R$ 620 mil à produtora Salvador Produções Artísticas por um show de Léo Santana com duração de duas horas. O valor foi pago antecipadamente e, no contrato, não havia previsão de ressarcimento em caso de desistência por parte do município.

Além dos R$ 620 mil pagos pela apresentação, o contrato prevê que a prefeitura organize e banque a montagem, estrutura, sonorização e iluminação do show.

Outra obrigação prevista em contrato determina que a prefeitura providencie itens para o camarim de Léo Santana, como uma barca de comida japonesa, filé mignon, salmão grelhado, bolo de churros, bandejas de doces, gin, whisky, vinho tinto, refrigerante e energéticos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui