Justiça obriga escola particular a reintegrar alunos que foram expulsos por xingarem professores em Manaus

A direção do Centro Educacional La Salle disse que não admite esse tipo de comportamento, seja com alunos ou com funcionários.

0
103

Manaus– A Justiça do Amazonas determinou a reintegração de dois alunos que haviam sido expulsos do Centro Educacional La Salle, em Manaus, após a divulgação de mensagens ofensivas contra professores em um grupo de WhatsApp. A decisão, proferida pelos juízes Leoney Figliuolo Harraquian e Mônica Cristina Raposo da Câmara Chaves do Carmo, foi baseada em pedidos liminares apresentados pela defesa dos alunos expulsos.

O caso veio à tona após a direção do colégio receber prints de conversas em um grupo de WhatsApp, onde três estudantes faziam comentários ofensivos sobre os professores. As mensagens incluíam insultos graves e ameaças. Entre os comentários, um aluno referiu-se a uma professora que estava de luto como “vagabunda”, enquanto outro afirmou “pau no c* desse língua torta” ao se referir ao professor de literatura. Além disso, uma terceira aluna ameaçou “bater” na professora de bioética por esta ter passado um trabalho apesar da proximidade de uma prova de redação (Veja prints abaixo).

A direção do Centro Educacional La Salle decidiu expulsar os três alunos envolvidos no episódio, alegando que as ofensas eram inaceitáveis e que não tolerava tal comportamento, independentemente de quem fosse o alvo das agressões, seja alunos ou funcionários. No entanto, dos três estudantes punidos, apenas dois entraram com ações judiciais para contestar a expulsão e solicitar a reintegração à escola.

Os alunos argumentaram na Justiça que a medida de expulsão era excessiva e que não lhes foi dado o direito de defesa adequado antes da aplicação da punição. As liminares concedidas pelos juízes permitiram que ambos voltassem às aulas enquanto o processo continua em andamento.

A defesa do Centro Educacional La Salle afirmou ao Portal AM POST que está se defendendo no processo e reiterou que a expulsão foi motivada pelas ofensas direcionadas aos professores. A instituição destacou seu compromisso com um ambiente de respeito mútuo e a manutenção de padrões éticos elevados dentro da comunidade escolar.

Veja pints:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui