Justiça concede prisão domiciliar à funcionário de clínica veterinária suspeita de fornecer cetamina para família de Djidja Cardoso

Segundo o delegado do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Cícero Túlio, ele e outro funcionário ajudaram José Máximo, dono da clínica veterinária, a 'esvaziar provas'.

0
145

Além dele, outro funcionário da clínica veterinária também foi preso no dia 7 de junho, junto com o ex-namorado de Djidja Cardoso, Bruno Roberto, e o coach Hatus Silveira, na segunda fase da Operação Mandrágora.

Segundo o delegado do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Cícero Túlio, eles ajudaram José Máximo, dono da clínica veterinária, a ‘esvaziar provas’.

De acordo com a decisão da Justiça, o suspeito vai usar tornozeleira eletrônica para ter a prisão monitorada enquanto as investigações sobre o caso acontecem.

Prisões

Além de dois funcionários da clínica veterinária, o ex-namorado de Djidja Cardoso, Bruno Roberto, e o coach Hatus Silveira foram presos por divergências entre os depoimentos coletados pela polícia e os dados obtidos após a quebra do sigilo telefônico dos dois.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui