Problemas na rede elétrica são as principais causas de incêndios, aponta IC

De janeiro a maio deste ano, o Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) foi acionado para 187 incêndios na capital amazonense.

Problemas na rede elétrica, má utilização de equipamentos como ventilador e ar-condicionado e sobrecargas de energia estão entre as principais causas de incêndios registrados no Amazonas, segundo o laboratório de perícia de incêndios, do Instituto de Criminalística Lorena dos Santos Baptista (ICB-LSB), do Departamento de Polícia Técnico-Cientifica do Amazonas (DPTC).

De janeiro a maio deste ano, o Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) foi acionado para 187 incêndios na capital amazonense. O laboratório realiza a apuração para descobrir as origens, causas, proporções e eventuais responsáveis pelos sinistros.

“Incêndios decorrentes de problemas elétricos, curtos-circuitos e sobrecargas, má utilização de equipamentos como ventilador e ar-condicionado”, afirma o diretor do Instituto de Criminalística, perito Carlos Fernandes.

Outras motivações frequentes de incêndios no estado são registradas em problemas nos carros, motocicletas e, ainda, vazamento de gás de cozinha.

O diretor do IC ressalta que é papel do Corpo de Bombeiros trabalhar na prevenção de incêndios, com aprovação de projetos de instalações de combate a incêndios e no combate a sinistros envolvendo fogo.

Por serem os primeiros profissionais a chegar aos locais onde ocorrem incêndios, as informações, dados e relatos dos bombeiros são fundamentais para auxiliar o trabalho dos peritos que atuam nesta área.

Coleta de vestígios 

Para o desempenho dos trabalhos periciais são utilizados métodos que possibilitam a análise de marcas da destruição pela combustão dos materiais do local e os objetos atingidos, além da orientação e sentido da propagação do fogo.

Também são avaliadas coletas de vestígios relacionados ao processo de início das chamas para determinar a fonte de ignição, ou seja, o ponto de origem do incêndio.

Neste ambiente também são examinadas as instalações elétricas e de equipamentos para checar todas as possibilidades e, assim, descobrir a real origem do incêndio, determinando se foi acidental ou criminoso.

Nos casos em que o incêndio é de origem criminosa, o infrator pode ser punido com pena de reclusão de três a seis anos e multa, de acordo com o artigo 250 do Código Penal Brasileiro.

Entre os diversos equipamentos e utensílios utilizados durante o trabalho da perícia especializada estão os sensores de presença de hidrocarbonetos, que podem detectar gases liberados durante as chamas presentes nos incêndios. Além destes, também são utilizados kits de coletas de evidências sólidas e líquidas, câmeras fotográficas, sacos coletores, entre outros itens.

Prevenção 

O CBMAM reforça a importância da manutenção e vistoria rotineiras de aparelhos eletrônicos, eletrodomésticos, botijas e mangueiras de gás, além dos cuidados técnicos com automóveis para evitar curtos-circuitos, vazamentos, explosões e incêndios.

Em casos de emergência envolvendo fogo, a população pode entrar em contato com o CBMAM, pelo número 193.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *